+55 (54) 3327-2002

Segunda à sexta das 07:30 às 12:00 e das 13:00 às 17:20

Notícias

Com milho em baixa, trigo é mais rentável

Uma lavoura de trigo, mesmo produzindo 110 sacas por alqueire, ainda é mais viável economicamente do que uma lavoura de milho safrinha que produza 300 sacas, pelos preços praticados no mercado


Técnico Rafael Viscardi observa qualidade do trigo em área pronta para colheita

Foto: Aldinei Andreis

Cerca de 10% das plantações de trigo foi colhida até o momento, na área de abrangência do entreposto da Coamo em Ivaiporã, que engloba além do município sede, Arapuã, Jardim Alegre, Ariranha do Ivaí e Lidianópolis. Segundo o agrônomo Rafael Fernando Viscardi, do departamento técnico da cooperativa, nestas primeiras áreas colhidas a produtividade está variando bastante, desde áreas com 60 até 160 sacas por alqueire.

Ele comenta que o triticultor sofreu com três situações adversas, sendo uma estiagem prolongada, geada em algumas áreas e também um excesso de chuvas no início da floração das lavouras plantadas no início da safra, que fez surgir focos de brusone de difícil controle. “Esse será um ano difícil de fazer uma média, porque a produtividade está muito heterogênea, com vários fatores interferindo”, ressalta o técnico.

Trigo mais rentável

O gerente do entreposto da Coamo de Ivaiporã, Domingos Carlos Fontana, comenta que o triticultor da região, até o momento, está aproveitando o mercado aberto e está vendendo sua produção. A previsão é que a Coamo receba cerca de 6 milhões de sacas de trigo. Para ele, mesmo diante das dificuldades que o produtor está enfrentando, a produção de trigo ainda é a melhor opção para o inverno na região. Fontana lembra que uma lavoura de trigo, mesmo produzindo 110 sacas por alqueire, ainda é mais viável economicamente do que uma lavoura de milho safrinha que produza 300 sacas, pelos preços praticados no mercado, atualmente. “O que o produtor deve fazer é escolher as melhores áreas para a produção de inverno e, os locais que estão degradados ou com aparecimento de doenças, que seja utilizado esse período para fazer uma recuperação de solos ou fertilização”, disse o gerente do entreposto.

Fontana ressalta ainda que, nos últimos dias, houve uma queda na cotação do trigo, que saiu de R$ 36 para R$ 34 a saca; isso ocorreu porque houve uma grande entrada de trigo vindo da Argentina. “Como o dólar está mais baixo, o mercado retraiu e o moinho vê como uma oportunidade comprar trigo mais barato no exterior, do que comprar direto do mercado nacional, embora o Brasil ainda produza metade do trigo que consome”, ressalta.

Tecnologia

Outro fator que está influenciando a produtividade tem relação com o nível de tecnologia que foi empregado pelo agricultor. As áreas que tiveram um investimento maior em fertilizantes e controle de doenças conseguiram resistir um pouco mais à estiagem e a diferença de produtividade está variando em até 30%, em comparação com áreas semelhantes que não tiveram tanto investimento. 

 

 


Fonte: Jornal Paraná Centro


Ver Mais Notícias


Endereço:


Estrada do Trigo nº 1000 - Bairro São José CEP 99050-970 - Passo Fundo - RS - Brasil


Telefone:


+55 (54) 3327-2002



Horário de Atendimento:


Segunda à sexta das 07:30 às 12:00 e das 13:00 às 17:20



E-mail:


biotrigo@biotrigo.com.br

© 2017 Biotrigo Genética. Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas