+55 (54) 3327-2002

Segunda à sexta das 07:30 às 12:00 e das 13:00 às 17:20

Releases


Oportunidade para semear soja mais cedo no verão

Até quinta-feira (19) no WinterShow 2017, triticultores, recomendantes e mercado moageiro poderão encontrar as mais recentes tecnologias para o cultivo do trigo no Paraná

Cultivares com ciclos precoces permitem antecipar a colheita do trigo e, por
consequência, semear mais cedo culturas de verão, como a soja.

 
Começa na próxima terça-feira (17) o principal evento técnico-científico de cereais de inverno do Brasil, o WinterShow, em Guarapuava (PR). Entre os destaques de tecnologia agrícola para o trigo desta edição estão cultivares específicas para alimentação de gado de corte e de leite, trigos com ciclos mais curtos e uma cultivar específica para o mercado de biscoitos, ambas mais resistentes às condições ambientais e com maior potencial de produtividade e de qualidade. Essas cultivares foram desenvolvidas pela pesquisa da Biotrigo Genética como opção de cultivo para as próximas safras e estarão expostas em parcelas para aqueles que visitarem o estande da empresa durante o evento. Promovido anualmente pela Cooperativa Agrária Agroindustrial e pela Fundação Agrária de Pesquisa Agropecuária (FAPA), o WinterShow acontece até o dia 19 de outubro, das 8h às 18 horas, na Colônia Vitória, distrito de Entre Rios, Guarapuava/PR.

Uma das principais demandas do agricultor brasileiro é o melhor aproveitamento de sua área durante o ano inteiro. Na região fria do Paraná, por exemplo, há uma grande procura por materiais de ciclos mais curtos que possam antecipar a colheita do trigo e, por consequência, semear culturas de verão, como a soja, mais cedo. Outra oportunidade, especialmente nas regiões de transição onde o clima é um pouco mais quente, é inserir uma terceira cultura, como o feijão.

Para atender a estas demandas foram desenvolvidas duas cultivares de ciclos precoce e superprecoce: TBIO Audaz e TBIO Sonic. Segundo o gerente da Regional Norte da Biotrigo Genética, Fernando Michel Wagner, ambas foram desenvolvidas a partir das qualidades genéticas de TBIO Toruk, mas com uma vantagem: ciclos mais rápidos. As principais características da cultivar TBIO Sonic são a superprecocidade, o alto vigor, a produtividade e a resistência à diversas doenças, incluindo a bacteriose, recidiva na região centro sul do Paraná nos últimos anos. Nas regiões mais quentes, onde o trigo divide o espaço com milho de segunda safra no inverno, a cultivar se desenvolve em um período entre 15 a 20 dias mais curto que o TBIO Toruk, podendo fazer até três ciclos em um ano.

Já o TBIO Audaz tem um ciclo precoce, ou seja, cerca de 10 dias a menos que o TBIO Toruk. Apresenta boa resistência às principais doenças do trigo, como o complexo de manchas foliares, mosaico, brusone, giberela e bacteriose. “A cultivar vem para colaborar tanto em força de glúten, quanto em panificação, assim como proporcionar um escalonamento da colheita”, ressalta Wagner.

 

Trigo para pastejo

A alimentação animal também está sendo beneficiada com o melhoramento genético no trigo. Desenvolvida para atender o produtor de gado de corte e leite, a cultivar TBIO Energia I é um trigo sem aristas, portanto, não fere o trato digestivo do animal como os materiais de duplo propósito. O zootecnista da Biotrigo, Ederson Luis Henz, explica que o cereal dessa cultivar deve ser unicamente destinado para produção de silagem e pré-secado. “A cultivar de um corte só (sem rebrota), pode substituir até 100% o volumoso para gado de corte e 60% para vacas leiteiras, pois tem grande fonte de proteína e energia”, disse. Possui ciclo médio com corte precoce, o que permite a antecipação da cultura sucessora de verão e a produção de alimento para ser ofertado durante os períodos do ano de maior escassez. É indicada para a região Sul do Paraná e os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. A cultivar está em multiplicação nesta safra e em 2018 já chega para os agricultores pecuaristas.

Já para o Norte do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Goiás, existe o TBIO Energia II. “Ele tolera melhor o calor e se desenvolve num ciclo em torno de 20 dias mais curto do que o TBIO Energia I, o que possibilita diferentes manejos”, explica. A cultivar chega ao mercado em 2018 para multiplicadores de semente e em 2019 para os pecuaristas. 

Além dessas duas cultivares, a Biotrigo apresentou o Lenox, trigo exclusivo para pastagem. A cultivar, com bom manejo pós-pastejo, é capaz de superar 4 cortes com alta carga animal em um intervalo entre 20 a 25 dias em sistemas de pastejo rotacionado ou contínuo.

 

Portfólio Biotrigo

Na vitrine de tecnologias da Biotrigo no ShowRural também foram apresentados trigos para panificação, para biscoito e macarrão e outras oportunidades de cultivares de trigo convencional recomendadas para o cultivo no estado do Paraná com destaque para TBIO Consistência (específico para a produção de biscoitos), TBIO Toruk e TBIO Sossego.

 

WinterShow 2017

Data: Entre 17 e 19 de outubro

Horário: das 8h às 18h

Local: FAPA Colônia Vitória – Distrito de Entre Rios – Guarapuava (PR)

Estande Biotrigo: lote C

 

 


Imagens Relacionadas


Clique nas imagens para ampliá-las.


Endereço:


Estrada do Trigo nº 1000 - Bairro São José CEP 99050-970 - Passo Fundo - RS - Brasil


Telefone:


+55 (54) 3327-2002



Horário de Atendimento:


Segunda à sexta das 07:30 às 12:00 e das 13:00 às 17:20



E-mail:


biotrigo@biotrigo.com.br

© 2017 Biotrigo Genética. Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas